» » » Cruzeiro vence Corinthians e é hexacampeão da Copa do Brasil

Cruzeiro é hexacampeão da Copa do BrasilFoto: NELSON ALMEIDA / AFP                                                                   
A vantagem do Cruzeiro parecia pequena. A vitória por 1x0, no primeiro jogo, dava totais condições de o Timão acreditar. E a partida, disputada, nesta quarta-feira, na Arena Corinthians, em São Paulo, chegou a apresentar uma narrativa favorável aos paulistas. Mas, a força defensiva dos mineiros, aliada ao poder de decisão, nas poucas oportunidades surgidas, fez o Cruzeiro escrever pela sexta vez o seu nome na história da Copa do Brasil. O 2x1, que garantiu o hexacampeonato, foi construído com gols de Robinho e Arrascaeta. O tento corintiano foi anotado por Jadson, de pênalti.
Com o peso da desvantagem após a derrota, no jogo de ida, quarta-feira passada, o Corinthians entrou em campo ciente do que precisava fazer para a conquista do título. A vitória era necessária. Este fator motivou o técnico Jair Ventura a arriscar. Com um esquema diferente, o comandou apostou no 4-3-3, com o ataque formado por Emerson Sheik, Romero e Jonathas. Tal ofensividade teve, sim, um peso significativo no jogo. Afinal, a posse de bola no primeiro tempo esteve sob o domínio do Corinthians, com 66%. Por outro lado, no entanto, a finalização foi uma ausência sentida.
Ao contrário dos adversários paulistas, o Cruzeiro manteve o seu característico estilo adotado durante toda a temporada. E a “escola Mano Menezes” de marcação pareceu mais eficiente. Pelo menos, no primeiro tempo do jogo. Para se ter uma ideia, a primeira finalização do Timão aconteceu apenas depois dos 20 minutos de jogo. Por outro lado, aumentou a sua vantagem. Aos 29, Barcos recebeu a bola na entrada da área, após vacilo de Léo Santos, e chutou na trave. Na volta, Robinho finalizou sem chances para Cássio. O resultado antes do intervalo poderia ter sido pior, caso Dedé tivesse convertido um cabeceio que fez a bola bater na trave, aos 33.
Não havia outra escolha ao Corinthians. Era necessário avançar as linhas e buscar o gol o mais rápido possível, no segundo tempo. E em um intervalo de tempo de 10 minutos, a equipe atingiu um pico de 77% de posse de bola, e acabou recompensado. Aos 7, após uma falta de Thiago Neves em Ralf, dentro da área, o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães precisou consultar o VAR, antes de confirmar o pênalti. Na cobrança, Jadson igualou o marcador. O gosto da virada chegou a ser sentido pela torcida do Corinthians. Aos 25, Fabinho anotou um golaço. O momento foi anulado pela arbitragem, que consultou o VAR e viu falta de Jadson em Dedé.
O sonho corintiano chegou ao fim aos 36 minutos. Na oportunidade, o Cruzeiro saiu em contra-ataque com Raniel, que lançou Arrascaeta. O uruguaio arrancou e tocou com categoria na saída de Cássio. O gol do hexacampeonato. Final: 2x1. 

FICHA DE JOGO

Corinthians
Cássio; Fagner, Léo Santos, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Gabriel (Mateus Vital), Romero e Jadson; Emerson Sheik (Cleyson) e Jonathas (Pedrinho).
Técnico: Jair Ventura

Cruzeiro
Fábio; Edilson, Dedé, Léo e Lucas Romero; Henrique, Ariel Cabral, Robinho, Thiago Neves (Lucas Silva) e Rafinha (Arrascaeta); Barcos (Raniel).
Técnico: Mano Menezes.

Estádio: Arena do Corinthians, em São Paulo
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ). 
Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Correa e Bruno Boschilia (Ambos do RJ).
Gols: Robinho (aos 20 do 1ºT); Jadson (aos 10 do 2ºT); Arrascaeta (aos 36 do 2ºT)
Cartões amarelos: Fágner, Ralf, Gabriel, Emerson Sheik (Corinthians); Thiago Neves, Rafinha e Robinho (Cruzeiro).


Fonte Folha de Pernambuco
Postado por Júnior Silva em Limoeiro (PE), quinta,  outubro 18/2018

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga