» » » Músico Manecas Costa da Guiné Bissau em visita à Plataforma Itinerante




A presença de um dos maiores musico da Guiné Bissau na atualidade, em Limoeiro foi uma demonstração clara dos laços ancestrais que a cidade tem com aquele continente, afinal foram quase 400 anos de escravidão e ainda hoje vivemos as consequências deste período obscuro de nossa historia, e da região da Guiné vieram milhares de seres humanos, por isso um encontro deste é na verdade um grande reencontro com a ancestralidade. 
O som percussivo reverbera em nossa consciência coletiva, tocar a Tina e ter sensação de familiaridade com algo que hoje nos é estranho e em pouco tempo ser tão próximo do Manecas, provocando a verdadeira interação, proposta principal desta sua vinda da Plataforma Itinerante que atualmente esta conectada com o mundo e mais momentos deste vamos fazer acontecer. 
Antes de Limoeiro Manecas teve uma interação com crianças e adolescentes do Quilombo de Brejinhos na cidade vizinha de João Alfredo, uma comunidade remanescente de homens escravizados dos Engenhos do Vale do Capibaribe, uma reaproximação ancestral. 
Esta articulação foi feita em Parceria com a GRE Vale do Capibaribe, Prefeitura de João Alfredo e a Plataforma Itinerante.

Em entrevista a nossa reportagem Manecas falou um pouco sobre o seu trabalho junto à cultura de seu pais.


Confira o dueto de Manecas com o coquista Zé de Teté 







Postado por Júnior Silva em Limoeiro (PE), sexta,  setembro 21/2018

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga