» » » » Operação investiga pagamento de R$ 160 milhões em propina pela JBS

A Justiça Federal determinou o afastamento do auditor-fiscal e o bloqueio de bens de pessoas beneficiadas pelo esquema e de empresas ligadas a elas




Estão sendo cumpridos 14 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Caraguatatuba, Campos do Jordão, Cotia e Lins. Em nota, o MPF afirma que o esquema funcionaria desde 2004. As investigações indicam que a JBS pagou cerca de R$ 160 milhões em propina, e obteve liberação de R$ 2 bilhões em crédito tributário ao longo de 13 anos, segundo o órgão.

Procurada pela reportagem, a JBS afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que "os valores recebidos referem-se a créditos tributários legitimamente devidos à empresa" e que a sede da companhia não é alvo da operação.

A investigação foi iniciada a partir do acordo de colaboração premiada firmado entre o MPF e executivos da companhia. Teria sido identificada a participação de um auditor-fiscal da Receita, um empresário, um contador e um advogado falecido em 2016. Além do cumprimento dos mandados, a Justiça Federal determinou o afastamento do auditor-fiscal e o bloqueio de bens de pessoas beneficiadas pelo esquema e de empresas ligadas a elas.
fonte: Folha de Pernambuco

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga