» » Náutico joga mal e fica apenas no 0x0 com o Campinense


A matemática ainda permite que o Náutico continue sonhando com uma vaga à próxima fase da Copa do Nordeste, mas o futebol apresentado e os resultados apontam para um caminho oposto. Sem criatividade e muito afobado no ataque, o Timbu empatou em 0x0 com o Campinense, na Arena de Pernambuco, pela quarta rodada do Grupo A do torneio. O tropeço manteve o clube na terceira posição, com quatro pontos - três a menos que o Santa Cruz, vice-líder, e quatro abaixo da Raposa, que ocupa o topo da chave. Resta ao Timbu torcer por um tropeço do Tricolor, diante do Uniclinic, para que o sonho de chegar ao mata-mata não fique ainda mais difícil de ser alcançado. 

Precisando da vitória para continuar na briga pela classificação à próxima fase da Copa do Nordeste, o Náutico tentava explorar o lado direito de ataque, aproveitando a boa fase de Erick. Mas a transição entre defesa e ataque era lenta e os mandantes não traduziam a posse de bola em chances reais. Bem fechado, principalmente pelo meio, o Campinense travava a criação de jogadas do Timbu. 

Saiu Dado Cavalcanti, entrou Milton Cruz, mas o Náutico continuava ansioso na definição das jogadas. Sem velocidade para pegar a defesa adversária desguarnecida, o time era extremamente previsível e inofensivo em seus ataques. Para piorar, ainda cedia espaço ao Campinense. As oportunidades mais perigosas da primeira etapa foram do clube paraibano, em dois chutes de longa distância que exigiram elasticidade do goleiro Tiago Cardoso. 

Apagado na primeira etapa, o atacante Jefferson Nem acabou substituído por Dudu após o intervalo. Não é preciso ter uma bola de cristal para saber qual a intenção de Milton Cruz: ajudar Marco Antônio na missão de municiar o ataque. 

Em um intervalo de dois minutos, Náutico e Campinense chegaram próximos de abrir o placar. Primeiro, o meia Augusto saiu livre na cara do goleiro, mas mandou para fora. A resposta alvirrubra veio com Dudu. O jogador apareceu bem na pequena área, mas a finalização parou nas mãos de Glédson.

O desespero ia tomando conta do Náutico a cada minuto passado. Milton Cruz colocou todo o acervo de atacantes que tinha à disposição (Giva e Juninho), mas a quantidade de finalizações que foram travadas pela defesa do Campinense provou que o dia não era dos alvirrubros. Nos acréscimos, a bola do jogo caiu nos pés de Ewerton Páscoa. O zagueiro estava livre de marcação, na grande área e sem goleiro. Tinha tudo para se o herói da noite, mas finalizou para fora. 
O empate em 0x0 colocou o clube em situação delicada. Nem mesmo a estreia de Milton Cruz foi suficiente para o Náutico deixar São Lourenço da Mata com uma sobrevida na competição.
FICHA DO JOGO 
Náutico 0 

Tiago Cardoso; David, Tiago Alves, Adalberto e Manoel; João Ananias, Ewerton Páscoa e Marco Antônio (Juninho); Jefferson Nem (Dudu), Alison (Giva) e Erick. Técnico: Milton Cruz

Campinense 0

Glédson; Joécio, Negretti, Ronaell e Rafael Jensen; Magno, Gilmar, Filipe Ramon (Augusto) e Fernando Pires; Léo Ceará (Tiago Orobó) e Maranhão (Jussimar). Técnico: Sérgio China

Local: Arena de Pernambuco (São Lourenço da Mata)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA). Assistentes: Elicarlos Franco de Oliveira e Jucimar dos Santos Dias (ambos da BA)
Cartões amarelos: Tiago Alves, Adalberto, João Ananias, Erick, David (N); Maranhão, Jussimar (C) 
Postado por júnior Silva em sexta, fevereiro 24/2017

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga