» » » Operação da PCPE apreende armas, prende suspeitos e detém até um vereador da Paraíba

Material apreendido durante a operação   Foto: Bruno Campos/Folha de Pernambuco         
A Polícia Civil de Pernambuco apreendeu armas de grosso calibre e prendeu suspeitos de participar de uma quadrilha que agia em vários estados do Nordeste em ataques contra agências bancárias. A Operação Sem Divisas foi deflagrada nesta sexta-feira (27) com a prisão de 14 pessoas - entre elas, um vereador - após cerca de nove meses de investigação. Também foram apreendidas 10 armas, todas de grosso calibre, além de explosivos e R$ 20 mil.

De acordo com a polícia, a quadrilha interestadual agiu em Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte, e costumava atuar com violência, com ataques a destacamentos, postos e delegacias, visando a inibir o policiamento e atrapalhar a reação policial em roubos a bancos. "Eles atuaram em nove municípios de Pernambuco, na Zona da Mata Norte e no Agreste", disse o chefe da Polícia Civil em exercício, Joselito Amaral. Ainda é investigado o envolvimento do grupo em crimes na Região Metropolitana do Recife (RMR). 

Dos 16 mandados de prisão expedidos pela Justiça, 11 foram cumpridos - três foram contra presidiários -, além de 26 mandados de busca e apreensão e três conduções coercitivas. "Conseguimos apreender na Paraíba dez armas, todas de grosso calibre, além de dinheiro", afirmou o delegado, que informou. Segundo ele, também foi detido o vereador Moisés Marques Souza (PV), 36 anos, da cidade de Alcantil, na Paraíba  - no estado, foram realizados flagrantes.  "A partir daí, serão recambiados para Pernambuco, onde responderão por crimes aqui", informou Amaral.

"Pernambuco deixará de ser um estado atrativo para esse tipo de organização criminosa, haja vista que a força-tarefa combaterá junto com os estados circunvizinhos que são vitimados pela ação desses grupos", declarou Joselito Amaral.


Postado por Júnior Silva em sexta, janeiro 27/2017

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga