» » » Compesa já está funcionando em nova sede, na avenida Jayme da Fonte


A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) dá mais um passo na modernização do seu modelo de gestão, iniciado há dez anos na empresa e que busca a melhoria contínua da prestação dos serviços de saneamento. Esse trabalho se consolida com ofuncionamento do Centro Administrativo Governador Eduardo Campos, nova sede da Compesa, situada na Avenida Jayme da Fonte, no bairro de Santo Amaro, no Recife, e que integra, no mesmo local, todos os setores das antigas unidades da estatal da Cruz Cabugá e que ficavam nos endereços da Rua da Aurora 763 e 777.

A inauguração da sede aconteceu ontem (12) e contou com a presença do governador do estado, Paulo Câmara. Na ocasião, também foi lançada a nova logomarca da companhia que simboliza a atual fase na história da estatal.Com uma área de mais de 20 mil metros quadrados, o Centro Administrativo  da Compesa recebeu o nome de Eduardo Campos em homenagem ao ex- governador, que faleceu em agosto de 2014, e foi planejada para abrigar toda a direção e estrutura administrativa da empresa, cerca de 900 colaboradores.

A nova sede é um marco na modernização da Compesa e só foi possível porque a companhia se planejou junto com o estado. A Compesa se reestruturou e hoje conta com a atuação de uma equipe profissional e competente, com estratégias traçadas e que sabe onde quer chegar. A gente sabia que tería o desafio de fazer a água chegar na casa das pessoas e, por isso, priorizamos buscar resolver o problema das áreas que não tem saneamento", disse Paulo Câmara, pontuando que a homenagem da Compesa a Eduardo Campos faz jus a um governador que pensou no futuro e trabalhou para que a água se tornasse realidade em muito municipios pernambucanos.

O centro administrativo foi concebido dentro de uma visão de gestão  inovadora e sustentável. Uma série de ações e práticas implantadas na nova sede refletem a preocupação da companhia com o meio ambiente, tornando a Compesa uma das primeiras empresas de Pernambuco a conseguir uma certificação mundial para construções sustentáveis, o selo LEED (Leadership in Energy and Environmental Design). O novo prédio conta com sistema de reuso da água das chuvas para descargas, irrigação do jardim e espelho dágua. As grandes janelas de vidro foram instaladas no prédio com o objetivo de aproveitar a luz natural, colaborando para o uso racional de energia elétrica. A  iluminação do novo prédio também foi pensada com o olhar para a redução de custos, com a  utilização de lâmpadas fluorescentes compactas.


O projeto também se preocupou com a economia e eficiência do sistema de ar condicionado, que filtra, renova e desumidifica, além de regular o nível de CO2 (gás carbônico) do ar interno do edifício para manter um ambiente mais agradadável e saudável para os colaboradores trabalharem.Também já foram implantados na nova sede programas de coleta seletiva de lixo e um gerenciamento de resíduos. "O centro administrativo representa um novo momento da Compesa. A empresa, em 2007, era muito desarticulada, do ponto de vista gerencial, pois possuía muitos prédios onde as diretorias atuavam, com várias culturas. O governador Eduardo Campos queria que a gente fizesse uma gestão para modernizar a empresa e resgatar a capacidade de investir e de enfrentar desafios", explica o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Inovação e tecnologia
A sede nova foi erguida na antiga área de armazenagem de tubos da companhia, localizada no terreno da Cruz Cabugá, e foi escolhida como o local ideal, sem interferir nas atividades da empresaO novo prédio foi pensado em 2007 e finalizado em 2016. O prédio foi construído empregando modernas técnicas de engenharia, como fachadas em vidro laminado, cerâmica e revestimento em alumínio. A Compesa projetou uma rede de tecnologia de fibra ótica, de alto desempenho, que contempla todo prédio sede. Ao todo, a instalação possui de mais de 50 km de fibra ótica.

"É o único edifício público do Norte e Nordeste com esta tecnologia implantada, que permite uma maior velocidade no tráfego dos dados", informa Roberto Tavares. O novo edifício também dispõe de telefones com tecnologia IP, que permite ligações através da rede de lógica, automação da iluminação dos andares através de sensores e programações agendadas, além do uso racional com grande economia de energia. Toda a informação digital da Compesa está protegida por um data center container, que foi feito sob medida para a empresa e é à prova de fogo, desastres naturais e explosões.

Toda infraestrutura do centro administrativo foi pensada para dar comodidade aos colaboradores e usuários da companhia. No pavimento térreo do edifício estão localizados, entre outros espaços, o Universo Compesa - um espaço interativo, que apresenta a linha do tempo com a história da companhia e sua visão do futuro, projetada por meio de recursos tecnológicos. O complexo conta ainda com  estacionamento com 350 vagas - parte das vagas será destinada à veículos de baixa emissão de poluentes e de transporte solidário.


Postado por Júnior Silva em terça, dezembro 13/2016

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga