» » » Santa Cruz empata com Internacional em 1 a 1 fora de casa e adia rebaixamento em uma rodada

O empate encerrou uma sequência de sete jogos com derrotasFoto: Divulgação/Internacional            
Ainda não foi dessa vez que o Santa Cruz oficializou seu rebaixamento matematicamente. Em pleno Beira Rio, com mais 40 mil pessoas, o Tricolor empatou com o Internacional em 1 a 1, neste sábado (29), pela 33ª rodada da Série A, e encerrou uma sequência de sete jogos com derrota. Com isso, a equipe do Arruda saiu da lanterna e está em 19º com 24 pontos. Mas pode voltar para a última colocação, caso o América Mineiro empate ou ganhe do São Paulo, na próxima segunda-feira. O Colorado está na 16ª colocação com 38 pontos. O próximo compromisso dos pernambucanos é diante do América/MG, no Arruda, em 06 de novembro. O Santa Cruz começou mal a partida. Errando muitos passes e pressionado pelos donos da casa. Não conseguia armar jogadas de ataque e a bola não chegava no seu centroavante, Grafite. O Colorado tinha total controle da partida. Não era ameaçado, tinha mais posse de bola, criava mais chances de ataque e atuava no campo de ataque. O total domínio da partida surtiu efeito bem cedo. Aos seis minutos, Eduardo Sasha cabeceou e Tiago Cardoso espalmou mal. Willian pegou o rebote e rolou para a pequena área. Vitinho só empurrou para as redes e abrir o placar para os gaúchos. Após isso, o Internacional passou a administrar o jogo e não forçou a partida no ataque. O Tricolor aproveitou o relaxamento do adversário em campo e tentou sair mais para o ataque. Aos 31, os pernambucanos empataram o jogo em falha da defesa colorada. O lateral-direito Vitor, livre de marcação, levantou para a área. Léo Moura, sozinho na pequena área, cabeceou para as redes. Após levar o gol de empate, o Internacional se desorganizou na partida e os visitantes partiram para o campo de ataque. Para piorar a situação, ficaram com um jogador a menos a partir dos 40 minutos por conta da expulsão do volante Eduardo Henrique. O Santa Cruz ganhou um novo ânimo no jogo. Foi mais para o ataque e criou mais chances de perigo. Com um jogador a menos e sendo pressionado, o Colorado precisava correr atrás da vitória e se afastar da zona de rebaixamento. O técnico do Inter, Celso Roth, tirou o meia Alex (que pouco participou do jogo no primeiro tempo) e colocou Anderson, que jogou como segundo volante e ajudava na armação das jogadas de ataque. A mudança surtiu efeito. Os gaúchos voltaram mais elétricos, se organizaram em campo e ameaçavam a meta defendida por Tiago Cardoso. Porém, faltava capricho nas finalizações e no último passe. Apesar de ter um homem a mais, o Tricolor não se aproveitou desta vantagem. Tinha pouco volume de jogo, trocava passes buscando desacelerar a partida e criava poucas jogadas de perigo. Aos 27 minutos, Adriano Teixeira sacou o lateral-direito Vitor e colocou o atacante Artur. Com isso, Léo Moura foi para a lateral. A mudança foi para deixar os pernambucanos mais ofensivos e tentar pressionar os colorados. Porém, isso não aconteceu. Os donos da casa seguiram no ataque e pressionando. Além disso, consagraram o arqueiro Tiago Cardoso. O goleiro do Santa Cruz operou pequenos milagres na segunda metade da etapa final. A primeira foi aos 28. William girou em cima da marcação e saiu na cara de Cardoso. O arqueiro saiu nos pés do meia colorado e defendeu. 12 minutos depois, Fabinho cabeceou e o goleiro tricolor espalmou a bola que ia entrando no ângulo. Ainda teve um gol anulado dos donos da casa. Valdívia cobrou falta para área e Sasha empurrou para as redes, mas ele estava impedido.

Local: Estádio Beira Rio, em Porto Alegre (RS)
Público: 40.114 Renda: não divulgado
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

Gols: Vitinho (6 do 1º); Léo Moura (31 do 1º)
Cartões amarelos: Eduardo Henrique, Fabinho, William (Internacional); Luan Peres, João Paulo (Santa Cruz)
Cartões vermelhos: Eduardo Henrique (40 do 1º)

INTERNACIONAL 1 Danilo Fernandes; Ceará, Paulão, Ernando e Geferson; Fabinho e Eduardo Henrique; William, Alex (Anderson) e Sasha (Aylon); Vitinho (Valdívia). Técnico: Celso Roth

SANTACRUZ 1 Tiago Cardoso; Vitor (Artur), Neris, Luan Peres e Roberto; Derley (Wellington Silva) e Jadson; Léo Moura, João Paulo (Mazinho) e Keno; Grafite. Técnico: Adriano Teixeira.

Postado por Júnior Silva em sábado, outubro 29/2016

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga