» » » Polícia prende suspeito de ser um dos maiores assaltantes de banco do Nordeste

Armamento apreendido na operação policial         Divulgação            
A Polícia Federal (PF) divulgou, neste domingo (4), a prisão de um suspeito de ser um dos maiores assaltantes de banco do Nordeste com uso de explosivos. José Ari Dantas da Silva, de 44 anos, foi preso na sexta-feira (2) em flagrante em uma operação em conjunto com a Polícia Militar (PM).
De acordo com a PF, José Ari é apontado como sendo o responsável por mais de 20 assaltos com explosivos na Bahia - havendo, inclusive, um mandado de prisão em aberto por conta dos crimes. A prisão aconteceu graças à troca de informações entre os dois órgãos policiais, que apontaram o deslocamento dele de Salgueiro - no Sertão de Pernambuco - em direção à Bahia em um veículo que já teria sido utilizado em uma ação criminosa na cidade de Conceição, na Paraíba. 
Com as informações, as duas polícias montaram uma operação para localizar o veículo na BR-232, nas proximidades do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão de Pernambuco (IFPE). Quando o condutor foi abordado, foi feita uma busca no interior do do carro e encontradas 43 munições calibre 9mm, cinco máscaras balaclava e cinco pares de luva.
Além do veículo também foi apreendido a quantia de R$ 3.100. O suspeito ainda se identificou com uma carteira de motorista falsa em nome de Evanildo dos Santos, porém com a sua foto.
Apesar de não terem sido localizadas armas com o suspeito, foram realizadas diligências complementares que acharam três fuzis calibre 7mm, duas espingardas calibre 12, um rifle calibre 44, além de dois metros de estopim, sete espoletas e 43 metros de cordão detonante. O armamento estava acondicionado dentro de um saco em uma área de acesso a um sítio em Salgueiro.
José Ari foi, então, conduzido para a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro. Em seu interrogatório, ele informou que foi a Salgueiro com o objetivo de comprar o veículo - um Renault Duster - por R$ 1.500 e que passaria a fazer uso do carro sem pagar mais as prestações até o veículo ser apreendido - modalidade criminosa que a Polícia Federal afirmou ser comumente chamada de "Pokémon". Ari ainda afirmou ter comprado sua identidade falsa em Petrolina, também no Sertão.
Ele foi autuado pelos crimes de uso de documento falso, receptação, e porte de arma de fogo de uso restrito. Ele pode ser condenado a penas que variam de 5 a 15 anos de reclusão. Após a autuação, o suspeito foi encaminhado para a audiência de custódia em Salgueiro e posteriormente para a Cadeia Pública do município.

José Ari já havia sido preso antes por tráfico de drogas, receptação e furto qualificado.
Postado por Júnior Silva em segunda, setembro 05/2016 

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga