» » Salgueiro vence Santa e crise se instala no Arruda

     Assessoria do Santa Cruz/Divulgação
Com direito a goleada, o Salgueiro continua imbatível no Cornélio de Barros neste Campeonato Pernambucano. Desta vez, a vítima foi o Santa Cruz, que perdeu neste domingo, por 3x0, no Sertão. Em quatro jogos em casa, o Carcará soma quatro triunfos, oito gols marcados e nenhum tomado. Além da vitória diante da Cobra Coral, o time assumiu a liderança isolada do certame. Para conseguir se manter, precisa torcer contra o Náutico nesta segunda-feira, diante do América. Já o Tricolor volta a campo nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil, onde encara o Rio Branco/ES, no Espírito Santo. Em crise, o treinador Marcelo Martelotte balança no cargo.
Sem João Paulo, suspenso, além de Lelê, Wallyson e Grafite, lesionados, o treinador Marcelo Martelotte apostou em Raniel como homem para armar as jogadas e Lucas Gomes e Leandrinho responsáveis pela transição meio de campo/ataque. Porém, a opção passou longe de dar certo. Prova disso é que a Cobra Coral não finalizou uma vez sequer ao gol do adversário. Para piorar dava muitas brechas na defesa, principalmente nas laterais, com Marcos Tamandaré levando a melhor em quase todos os lances contra Tiago Costa. No meio, os tricolores não conseguiam parar Cássio, cérebro do Carcará em campo. E a primeira chance veio justamente com ele, pegando sobra de fora da área para a grande defesa de Tiago Cardoso, aos 13 minutos.
Em seguida, os visitantes até criaram uma situação, mas Raniel perdeu por puro preciosismo e foi desarmado. Aos 31, a grande polêmica do jogo. Em bola levantada na área tricolor, o zagueiro Leonardo, de costas para o lance, viu a bola bater na sua mão. Mesmo sem clara intenção, o árbitro marcou a penalidade. Na cobrança, Rodolfo Potiguar bateu forte e no meio para abrir o placar. Melhor em campo, o Salgueiro ampliou nos descontos. Em rápida descida pela direita, o interminável Marcos Tamandaré cruzou para Cássio bater cruzado e fazer 2x0. Festa no Cornélio de Barros.
Para a etapa final, Marcelo Martelotte voltou com Bruno Moraes no lugar do apagado Keno. Não deu nem tempo para observar o efeito que a alteração iria surtir, já que aos seis, em mais uma jogada explorando a deficiente marcação de Tiago Costa, Cássio desceu pela direita e cruzou para trás, encontrando Jhon sozinho no meio da área: 3x0. O Tricolor demorou a acordar. Somente aos 16 minutos o primeiro chute a gol, com Lucas Gomes batendo para a boa defesa de Tiago Cardoso. Seis minutos depois, Arthur perdeu cabeçada sozinho na área. Com uma leve evolução, a Cobra Coral continuou assustando. Em cobrança de falta de Daniel Costa, a bola passou raspando a trave. Mas, ficou nisso. Derrota e princípio de crise nas Repúblicas Independentes do Arruda.
Postado por culturalfm96.com em domingo, março 13/2016

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga