» » Polícia investiga bispo por não denunciar pedofilia

Reprodução/Internet
A polícia francesa realizou nesta quarta-feira (30) uma operação de busca na sede do arcebispado de Lyon (leste da França), como parte de uma investigação sobre a falta de denúncia de agressões sexuais por parte de líderes da diocese, incluindo o cardeal Barbarin, de acordo com uma fonte próxima à investigação.
Este inquérito foi aberto de modo paralelo ao indiciamento, no final de janeiro, de um padre, Bernard Preynat, por abusos sexuais cometidos há mais de 25 anos contra escoteiros na periferia de Lyon.
Algumas vítimas denunciaram os líderes religiosos da diocese, incluindo o cardeal Barbarin, arcebispo de Lyon, por não terem informado a justiça sobre os crimes do padre quando tiveram conhecimento, em 2007-2008.
"Como parte da investigação preliminar aberta pelo Ministério Público de Lyon, a diocese de Lyon liberou o acesso aos investigadores, que realizaram buscas por elementos que a justiça deseja dispor para esclarecer esses eventos dolorosos", confirmou a diocese em um comunicado.
"O cardeal Philippe Barbarin expressou em muitas ocasiões sua vontade de cooperar de forma transparente com a justiça: ele está à sua disposição com confiança", comentou a diocese em uma declaração.
O cardeal Barbarin, de 65 anos, figura influente e midiática da Igreja na França, é arcebispo de Lyon desde 2002.
O padre Bernard Preynat, que continuou em atividade até agosto de 2015, foi indiciado em 27 de janeiro, depois de admitir os fatos.
Quatro dos casos pelos quais foi indiciado não prescreveram e, portanto, o processo judicial segue em andamento.
Após o caso vir à tona na imprensa, uma vítima do sexo masculino de um outro padre no início dos anos 90 queixou-se contra o arcebispo de Lyon, acusando-o de não ter agido quando ele foi informado do seu caso em 2009.
Postado por culturalfm96.com em quarta, março 30/2016

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga