» » Isaltino Nascimento recebe mães com microcefalia

 Fotos: Neto Cavalcanti
O secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Isaltino Nascimento, esteve reunido a um grupo de mães de bebês com microcefalia, nesta tarde (8), na sede da SDSCJ. O objetivo foi ouvir reivindicações das mulheres, sob os aspectos das dificuldades encontradas em suas rotinas. “Viemos procurar o secretário para trazer questões relacionadas aos problemas que estamos enfrentando em nosso dia a dia, sobre os direitos que constam na legislação para os nossos filhos e sobre como o Estado pode colaborar conosco”, disse Isadora Correira – responsável pela comunicação da União Mães de Anjo – associação que tem cadastradas mais de 200 mães de filhos com microcefalia.
Na conversa, Isaltino Nascimento tomou conhecimento dos pontos que são apoontados como os mais tocantes para o grupo. A questão do transporte, por meio do cartão Vem Livre Aceso e a possibilidade de unificá-lo para a Região Metropolitana e o transporte intermunicipal, foi um dos pontos em debate. “Existem mães que vêm do interior, moram em sítios, não têm como virem dos municípios e trafegarem dentro da Cidade para chegarem a seus destinos”, completou Isadora.
Previdência Social e orientações sobre a Lei Brasileira de Inclusão (LBI); assim como a grande demanda de bebês para tratamentos nos serviços multidisciplinares de atendimento - que estão superlotados, gerando filas de espera e o acompanhamento psicológico às mães -, também foram apresentadas ao secretário. “O seminário sobre este tema, que realizamos no final de fevereiro, gerou uma demanda que nos levou a organizar mais uma edição no Agreste e outra no Sertão, com base na procura das questões relacionadas à maoria dos pontos levantados hoje. Aliado a isso, também tem a minha intenção de incluir essas mães em um sistema de Pensão Especial, além do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é concedido às pessoas com deficiência; uma vez que entendemos que a maioria das mães não terão condições de retomar sua rotina laboral e terão o custo familiar aumentado, em função dos cuidados com seus bebês”, esclarece Isaltino.
A partir do encontro, o secretário deverá tratar as questões da pauta com o governador e dar encaminhamento a partir dos serviços de sua Pasta. Outro momento deve ser agendado com as mães, para dar continuidade às solicitações.

Postado por culturalfm96.com em terça, março 08/2016

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga