» »Unlabelled » Prefeitura toma medidas para conter gastos e viabilizar a “boa saúde” financeira dos cofres públicos

Devido à atual crise financeira que assola o país, e consequentemente causando transtornos nos municípios, o prefeito de Limoeiro após diversas reuniões com sua equipe de secretários tomou algumas medidas para tentar sanar esse “aperto” nas contas públicas da cidade. Ao longo dos meses, o repasse de fundos por parte do Governo Federal vem diminuindo bruscamente, onde só neste ano, já se contabilizou por duas vezes seguidas, os menores repasses federais da história.

Com isso, o prefeito Thiago Cavalcanti, emite um decreto de estado de calamidade financeira no âmbito da administração pública, visando contornar esse período tão conturbado. Novas medidas cautelares e administrativas passam a serem tomadas para melhorar a “saúde financeira” da cidade, que segundo o chefe do executivo são ações que visam enxugar a máquina pública.

“Sou político e administrador, por isso, há momentos que temos que tomar as rédeas da situação e agir de forma administrativamente, pensando no bom funcionamento da gestão. Para que nossa cidade não sofra mais com essa recessão iremos cortar diversos gastos da prefeitura e tomar atitudes de contensão de custos. E o exemplo, já começa de casa, onde iremos realizar uma redução de 20% em todos os salários dos funcionários comissionados e secretários, inclusive o meu também terá esse corte”, informou o prefeito.

Dentro das medidas a serem tomadas estão à proibição de horas extras. Outra forma de ajustar o cofre municipal é a meta de redução de 40% das contas de energia, água e combustível das secretarias, diretorias e departamentos da prefeitura. A gestão não irá mais realizar eventos festivos, assim como, não poderá mais patrocinar eventos culturais ou de caráter religioso.

“Sei que as medidas, talvez não agradem, mas tenho que pensar no bom andamento administrativo. Tenho a convicção que economizaremos cerca de mais de R$ 300 mil ao mês, mas ressalto que todos os serviços essenciais serão mantidos e que não sofrerão danos na qualidade dos serviços prestados. O decreto que tem validade de 120 dias, fornece meios para que possamos continuar cuidando de nossa cidade e que a prefeitura continue honrando todos os seus compromissos e mantendo todos os salários em dia. Em tempos difíceis também temos que tomar medidas um pouco duras, mas que no futuro possamos obter sucesso”, finalizou Thiago.

Postado por culturalfm96.com  em sexta, setembro 11/2015

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga