» »Unlabelled » Conselho Empresarial da Fiepe define demandas para planejamento 2016



Membros do Conselho Empresarial da Fiepe Agreste estiveram reunidos na Unidade Regional com o objetivo de definir propostas para o planejamento 2016. Na ocasião, o diretor financeiro da Entidade, Felipe Coelho, apresentou dados econômicos do País e os reflexos do cenário na indústria, na perspectiva de orientar a criação de um painel de análise e demandas para melhoria da competitividade do setor. O integrante do Núcleo de Planejamento, Gestão e Tecnologia Israel Erlich também realizou a escuta do grupo.

A reunião serviu ainda de avaliação do planejamento deste ano, elaborado com base nas demandas defendidas em 2014. O Programa de Desenvolvimento de Pessoas, por exemplo, que está com o primeiro módulo em andamento, contempla uma das propostas regionais eleitas para 2015, sendo aplicado inclusive pela sede da Fiepe. Devido à recessão da economia, que resulta em queda nas vendas e aumento dos custos, como a alta dos juros, as prioridades da indústria mudaram na visão dos conselheiros.

As alterações foram percebidas na definição das oportunidades, ameaças, pontos fortes e fracos das empresas e dos desafios do setor. Entre as preocupações estão o aumento da informalidade, a instabilidade econômica, a redução nas vendas e a dificuldade de acesso ao crédito. A escuta dos empresários irá resultar na elaboração de estratégias e ações que serão apreciadas pelo Conselho em novembro.

“Somos uma regional bastante atuante que quer se manter representando a indústria do Agreste da melhor forma possível. Esta reunião é o momento das propostas, de avaliar o que queremos da Federação para o próximo ano, etapa fundamental para dar continuidade a dinâmica. Para isto, temos o Conselho Empresarial dando a contribuição, levantando as demandas do empresariado”, disse o diretor regional Andrerson Porto.

Para Felipe Coelho, "a escuta é de extrema importância dentro do Planejamento Estratégico. A partir das solicitações, vamos pensar como o trabalho será desenvolvido, sempre de acordo com o nosso orçamento. A Fiepe atua com a missão de fazer mais por menos. O Brasil atravessa uma crise política e econômica, é indispensável considerar cenários e tendências para criarmos uma agenda positiva, que crie oportunidades de melhoria dos ambientes de negócios. Como empresários, temos que avaliar a gestão financeira para sobreviver a este período”. 
Postado por culturalfm96.com  quinta, julho 16/15

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga