» »Unlabelled » Prédio da Radio Jornal Patrimônio histórico de Limoeiro pede socorro

                                Fotos: enviada por Whatapp pelo internauta

Na manhã deste Sábado (31), foi uma manha de muita tristeza, para quem passava pela praça da bandeira ou pela calçada do Hotel e Radio Jornal. Quem passou ou vai passar por La vai ter de contemplar a decadência e o estado de degradação do prédio da antiga Difusora de Limoeiro, hoje Centro cultural de Limoeiro “Marcos Vinicius Villaça”, o prédio é um patrimônio da historia de Limoeiro e de Pernambuco.

O prédio amanheceu neste sábado com parte do teto da marquise caindo o reboco, ainda bem que Deus foi bondoso com os transeuntes que por ali passaram, pois parte do teto veio a cair pela madrugada. lembrando que o risco e iminente de cair ainda mais e ferira alguém em virtude do estado que se encontra o prédio.

A ultima pintura por qual o prédio passou, foi no governo Luiz Raimundo, e exatamente no momento da entrega do prédio pintado ao município, veio a cair parte do teto, que  quase acidentava as autoridades presentes no momento do evento. Este buraco no teto do teatro, ainda se encontra do mesmo jeito (sem Concerto). Naquele momento o Dep. Federal, Mendonça Filho esteve representando o seu sogro, o ex- ministro  Marcos Villaça do TCU, Mendonça Filho que quase fora atingido pelos escombros caídos do teto.

Agora o prédio pede socorro o mesmo corre o risco de ficar no mesmo estado que se encontra o prédio do Cinema São Luiz, que esta em Ruínas.e se o corpo de Bombeiro e a defesa civil veir fazer uma vistoria sem sombra de duvida será interditado para os futuros eventos

A praça da bandeira que era rodeada de cincos lindos prédio antigos como, Colombo, Cinema São Luiz, Correios, Grande hotel e o prédio da Radio jornal, uma das mais belas arquitetura do município que tem o símbolo das Radio Jornal do comercio o rosto de um  “Índio Tupi Guarany”.


Uma volta na Praça da Bandeira é possível se deparar com um dos mais belo prédio histórico do município, sendo degradado a cada dia. O Prédio que nus remetem ao tempo em que Jackson do Pandeiro, Nelson Gonçalves Ângela Maria e vários outros cantores da musica brasileira que naquele palco pisaram.


Via Folha de Limoeiro

«
Nex
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga